Egito: vestígios de uma antiga comunidade cristã

 Egito: vestígios de uma antiga comunidade cristã

Foto: Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito/Reprodução

Uma escavação liderada pelo Instituto Francês de Arqueologia Oriental (IFAO) e pela Universidade norueguesa MF revelou o que parece ser o sítio monástico mais antigo do mundo. O espaço, que pode ter abrigado uma comunidade cristã no passado, está localizado no Oásis de Bahariya, a cerca de 370 quilômetros de Cairo, no Egito.

O Ministério de Turismo e Antiguidades egípcio informou, em um comunicado, que a missão descobriu uma série de edifícios de tijolos e basalto na área de Tal, ao sul de Qasr Al-Ajouz, no Oásis de Bahariya.

A missão revelou 19 quartos esculpidos na rocha e uma igreja bem preservada. As paredes exibiam escrita em tinta amarela, incluindo textos da Bíblia em grego, refletindo a natureza da vida religiosa na região.

Descobertas

Os pesquisadores descobriram uma igreja, com refeitório, várias salas e peças de óstraca, que são fragmentos de cerâmica com escrita grega dos séculos V e VI. Segundo o chefe da missão, Victor Gica, a descoberta é importante porque dá uma visão sobre o planejamento de edifícios e a formação das primeiras congregações no Egito.

O Egito busca promover seu patrimônio ancestral por meio dessas descobertas, a fim de reviver o setor do turismo, que sofreu muitos golpes sucessivos devido à instabilidade política no país desde a derrubada do falecido presidente Hosni Mubarak, há uma década.

*Com informações de Super interessante

redação

redação

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *